Fernanda Viana‎ > ‎

suporte publicitário biodegradável com efeitos camaleónicos

Em Portugal, é proibida a utilização de materiais não biodegradáveis para inscrição de mensagens de publicidade e de propaganda política, segundo o n.º2 do artigo 4.º da Lei n.º 97/88 de 17 de Agosto, alterada pela Lei n.º 23/2000 de 23 de Agosto. No entanto, a inexistência de soluções sem qualquer nocividade pode ser uma das razões apontadas para o incumprimento legal, uma vez que, apesar da sua elevada nocividade ambiental, o material usado continua a ser o tecido de poliéster revestido a PVC.


Dada a pertinência em reverter esta situação, desenvolveu-se um suporte biodegradável, que se decompõem em matéria orgânica (por acção dos microrganismos presentes no solo) pelo processo de compostagem caseira em, aproximadamente,
28 semanas.